Casa do papai Noel e teatro de rua em Maranguape

Hoje, 12 de dezembro, aconteceu na praça Capistrano de Abreu, no centro de Maranguape, a apresentação do espetáculo O boi e o burro a caminho de Belém organizado pelo Grupo Renascidos do Espírito Santo, da Igreja Católica do bairro Novo Maranguape. O evento trouxe a apresentação teatral que contou o nascimento de Cristo sob a perspectiva de dois animais do estábulo em que Jesus nasceu e números de dança, com grupo de coreografia e solo de ballet.

Essa apresentação marcou o segundo dia do Natal Mágico 2015 de Maranguape, que acontecerá até o dia 23 de dezembro.

Aproveitei a oportunidade para visitar também a casa do papai Noel, montada na praça Capistrano, onde crianças, jovens e adultos aproveitam para tirar uma foto com o “bom velhinho” e se encantar com a decoração natalina de sua casa.

A árvore de natal da casa do papai noel tinha aquela decoração clássica, com enfeites que remetem a data, mas recebeu um toque especial de itens artesanais em tecido, como você pode ver na foto abaixo.

Decoração
Decoração artesanal da árvore de natal da casa do Papai Noel

Quem tiver interesse em levar a criançada para tirar uma foto com o papai Noel, conhecer a casa do bom velhinho e curtir as festividades, confira a programação:

DIA 13:

18h – Marcha para Jesus

DIA 14:

19h – Orquestra Jovem de Maranguape

DIA 15:

19h – Encontro de Corais – Núcleo de Artes da FITEC e Projeto ARTE ESCOLA da Secretaria de Educação;
20h – Recital da Igreja Assembleia de Deus – teatro, danças e coral.

DIA 16:

19h – Apresentação dos alunos do curso Formação em Dança Infantil do NUDAC/FITEC, coordenado pelo professor Tiago Mattos;
20h – Apresentação do Pastoril Estrela Guia da Lagoa do Juvenal, coordenado pela folclorista e professora Terezinha Vidal.

DIA 17:

19h – Apresentação do pastoril da Escola Rio Grande do Norte;
20h – Apresentação Musical com os alunos da Escola de Música Arte e Cultura.

DIA 18:

18h:30 – Apresentação de Trovas e Poesias da União Brasileira de Trovadores – UBT,
19h30 – Apresentação do Pastoril Jesus Amado da comunidade dos Altos de Itapebussu.

DIA 19:

19h – Apresentação do grupo de violões do NUDAC – FITEC;
20h – Apresentação do pastoril Bordados de Luz da Cachoeira, coordenado pela Graça Timbó.

DIA 20:

19h- Recital natalino da Banda Maestro João Inácio da Fonseca.

DIA 21:

19h – Apresentações Natalinas com as de banda de fanfarra: Bamac, Baman e Banda Marcial José Fernandes Vieira.

DIA 22:

19h – Apresentação do grupo de sanfonas do NUDAC – FITEC e apresentação dos alunos do curso de Dança de Salão do Pólo e Atendimento Antônio Luiz Coelho.

DIA 23:

19h – Auto de Natal – Apresentação dos alunos dos corais Arte Escola e Núcleo de Artes – FITEC.

Você pode clicar nas imagens para vê-las em tamanho aumentado. 

Exposição “O Quinze, de Rachel, como eu o vi”

Durante a primeira semana de dezembro estava disponível na biblioteca do Centro de Humanidades da Universidade Federal do Ceará (UFC) a exposição O Quinze, de Rachel, como eu o vi, uma iniciativa do grupo Iluminuras.

SAMSUNG CAMERA PICTURES
Informações sobre a exposição em bordado

O grupo Iluminuras tem inspiração nas tradições medievais de contar estórias por meio da criação de imagens, eles recontam a Literatura com a criação de bordados. A proposta do grupo começou como uma homenagem ao centenário de nascimento do contista cearense José Maria Moreira Campos. Em 2015, a homenagem foi aos 85 anos da obra clássica de Rachel de Queiroz, O Quinze.

SAMSUNG CAMERA PICTURES
Texto feito em bordado manual
SAMSUNG CAMERA PICTURES
r Retrato de Rachel de Queiroz em bordado artesanal

A exposição contou com a criação de 20 bordadeiras que participam de uma espécie de clube de leitura como base para a criação das peças. Com coordenação das professoras Neuma Cavalcante e Odalice Castro e apoio do Museus da Imagem e do Som, o clube de leitura e curso de “bordado literário”já tem o cronograma para o ano de 2016:

  • 2016.1: A casa, de Natércia Campos;
  • 2016.2: O recado do morro (Corpo de Baile), de João Guimarães Rosa.

O que achei mais bacana do grupo foi a dedicação aos autores locais, um incentivo muito bacana para ler e trabalhar artisticamente tais obras.

Ao chegar ao local da exposição o visitante logo é recebido por uma decoração caprichada feita com peças bordadas, informações sobre a obra trabalhada e elementos da cultura cearense.

 

Os quadros feitos pelas artesãs estavam dentro do auditório da biblioteca e continha uma imagem para cada capítulo do livro. Não preciso nem ressaltar que os quadros que representavam a morte do menino Josias me comoveram, essa é uma das partes do livro mais emocionantes para mim e foi muito bacana essa experiência de reviver tais sentimentos por meio do artesanato local.

Foi inspirador visitar a exposição, primeiramente por conhecer artesãs que se dedicam ao bordado usando a literatura como temática para seus trabalhos e em segundo, poder rever a estória de um livro tão maravilhoso sob outra perspectiva. Ah, claro, e por se tratar de uma obra da Literatura Cearense, que tanto anseio por conhecer mais e melhor.

Após a exposição os quadros estarão disponíveis para visitação no Museu da Imagem e do Som, localizado na Av. Barão de Studart, 410, em Fortaleza.