Qual a tua obra? | Mario Sergio Cortella

CORTELLA, Mario Sergio. Qual a tua obra? Inquietações propositivas sobre Gestão, Liderança e Ética .25° ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2017.

Impossível não conhecer Cortella ou não ter ouvido ainda alguma de suas observações sobre a vida contemporânea, seja numa entrevista ou em um vídeo que algum professor usou em sala. Ele é muito considerado atualmente pelas reflexões sociais que faz, um filósofo da atualidade.

Pelo subtítulo de Qual a tua obra? parece que esse livro é voltado apenas para pessoas que exercem cargos de liderança, mas não é bem assim. Os assuntos abordados por Cortella se encaixam perfeitamente na vida de qualquer trabalhador, seja sobre o descobrimento da sua obra ou os dilemas éticos.

E é nesses dois extremos do livro que vou me deter. Achei muito interessante essa ideia de você descobrir a sua obra. Eu, como trabalhadora comum que não exerce nenhum cargo de liderança, sempre tive episódios de insignificância operária, momentos em que não via sentido algum no que estava fazendo, apenas operava para receber o meu ordenado ao final do mês. Depois que li esse livro percebi que eu melhorava e me dedicava mais ao trabalho quando eu conseguia vislumbrar essa “obra”.

“A espiritualidade no mundo do trabalho é necessária. O que é espiritualidade? É a sua capacidade de olhar as coisas não com um fim em se mesmas, que existem razões mais importantes do que o imediato. Que aquilo que você faz, por exemplo, tem um sentido, um significado.” P. 13

Conseguir enxergar qual é a sua obra é muito importante para a sua dedicação, pois a partir daí você vai buscar a formação continuada, investir em empresas que invistam em você e retornar a significância que o trabalho trouxe para a sua vida.

Os dilemas éticos não acontecem apenas ao nível estratégico de uma empresa, em que o empresário precisa decidir se entrará ou não em determinado esquema para aumentar os seus lucros. Esses dilemas estão presentes também na vida dos colaboradores em todos os níveis, vejam só a atitude um um funcionário de desviar materiais de escritório, como canetas e clipes, bem como de beneficiar a uns no atendimento são exemplos de dilemas éticos rotineiros os quais quase nunca são tomados para reflexão, mas deveriam.

“A ética é um conjunto de princípios e valores que você usa para responder as três grandes perguntas da vida humana: Quero? Devo? Posso? P. 104

Todas as pessoas que trabalham poderiam ler esse livro e concluí-lo sentindo-se um colaborador melhor, determinado a dar o melhor de si para auxiliar em sua obra. É uma leitura muito rápida, cheia de exemplos reais e de ensinamentos.

Publicidade

Artigo | Curso presencial ou EAD ?

Olá, leitores!

Hoje resolvi falar um pouco sobre a minha experiência como aluna do ensino presencial e do ensino à distância (EAD). Para quem não sabe, eu sou formada em Radiologia na modalidade presencial em uma faculdade privada e atualmente eu curso Secretariado Executivo presencial na Universidade Federal do Ceará, Processos Gerenciais na modalidade EAD em uma faculdade particular e especialização em Gestão Pública em Saúde na modalidade semi presencial pela Universidade Estadual do Ceará.

Sim, mudei de área de atuação por motivo de: me formar naquilo em que eu já trabalhava e tinha experiência. Sim, eu passei / estou passando tanto por instituições privadas quanto públicas, bem como pelas três modalidades de ensino: presencial, semi presencial e EAD.

Ensino presencial

O ensino presencial é ótimo para quem sente a necessidade de ter uma rotina fixa impondo cronogramas e datas, também é ótimo para conhecer pessoas a área e elaborar projetos voltados à área acadêmica.

Por outro lado, o esquema fixo e horários as vezes te impossibilita de aproveitar melhor suas horas pelo simples fato de que você TEM que comparecer a pelo menos 75% das aulas para não reprovar por falta, mesmo que o professor seja daqueles que mal leciona conteúdo.

Ensino semi presencial e EAD

Essas modalidades são péssimas para quem não tem a capacidade de auto-organização e não possui auto didatismo. Se você se enquadra em qualquer uma dessas duas categorias, pode pular para a opção do ensino presencial.

Por outro lado, a maravilha desse sistema está em você ter a flexibilidade de estudar nos horários mais convenientes e nos locais mais agradáveis. A parte chata é que a interação com os outros alunos é totalmente virtual e na maioria das vezes você só conversa nos Fóruns. A quantidade de atividades para postar é enorme, o que obriga o aluno a estudar pelo menos um pouco toda semana.

 

Então…

As três modalidades possuem suas vantagens e desvantagens, mas um ponto que eu gostaria de ressaltar é sobre a quantidade de conteúdo a ser estudado e os materiais disponíveis.

Eu costumo me dedicar bem mais aos cursos não presenciais, pois preciso me organizar para não perder os prazos e estudar sozinha os conteúdos. O lado ruim é que geralmente o livro texto das disciplinas é muito superficial e se você não tiver a perspicácia de pesquisar em outras referências, seu aprendizado será muito baixo, no limiar do mínimo.

Existem disciplinas no ensino presencial em que o professor ministra as aulas e dá as notas com base em seminários apenas, geralmente nesses casos os alunos mal estudam por livros, apenas se preparam para os seminários. Eu não gosto desse modelo de obtenção de nota porque eu não me sinto estudando de fato. Seminários são bons, mas nada como provas para fazer com que os alunos estudem a teoria do assunto.

Em contrapartida, o curso presencial te oferece biblioteca física para você se aprofundar nos conteúdos estudados. Nas outras duas modalidades você tem que se acostumar a estudar pela tela do computador se for atrás de bibliografia complementar (alguns cursos disponibilizam o livro base no formato físico, mas outros apenas enviam o PDF).

Ultimamente eu tenho me estimulado mais a estudar para os cursos não presenciais, até porque a maioria das disciplinas presenciais estão adotando esse modelo de apenas seminário para obter nota e só assistir as aulas já é o suficiente para se sair bem, você só precisa tirar algumas horinhas para montar a apresentação e pronto.

Se o seu foco é seguir a área acadêmica, sugiro que você opte pelo curso presencial, pois é lá onde você terá mais contato com os professores que poderão te orientar e nada como conversar pessoalmente para trocar ideias e sugestões. Não é que seja impossível fazer isso nos cursos à distância, mas é mais difícil.