A mulher desiludida, da Simone de Beauvoir

O livro A mulher desiludida, da Simone de Beauvoir, publicado no Brasil pela Editora Nova Fronteira é composto por três contos A idade da desilusão, Monólogo e A mulher desiludida. Simone é conhecida por seu discurso forte e cheio de personalidade, principalmente sobre a condição humana, como a velhice e o ser mulher, por exemplo….

História do novo sobrenome, da Elena Ferrante

FERRANTE, Elena. História do novo sobrenome. São Paulo: Biblioteca Azul, 2016. Tradução de Maurício Santana Dias Então eu concluí a leitura dessa série viciante. Sempre gostei de narrativas realistas, que não se perdem muito em floreios e dedica-se ao cotidiano friamente, a série Napolitana tem sido um prato cheio pra mim principalmente com essa forma…

Eu li: Memórias póstumas de Brás Cubas

ASSIS, Machado de. Memórias póstumas de Brás Cubas. São Paulo: Abril, 2010. Muito ouvia falar de Machado de Assis, mas não entendia bem como ele conseguia arrancar tantos elogios. Não sei se a inocência das primeiras leituras difíceis me impusessem certo caminhar trôpego aos Clássicos, mas me redimi. Depois da quinta tentativa de ler Memórias…

Eu li: Um, dois e já, da Inés Bortagaray

Por um impulso ou algo do tipo comprei esse livro a um preço tão irrisório que já imaginava se tratar de uma espécie de novela, talvez até de um conto. Tudo bem, estava aberta à proposta. Logo que tive a oportunidade de tê-lo em mão, pude logo de cara me deliciar com os caprichos da…

Eu li: Outros jeitos de usar a boca, da Rupi Kaur

Olá, leitores! Uma amiga da faculdade me emprestou esse livro porque eu TINHA que lê-lo, segundo o seu julgamento que estendeu-se ao “na verdade, todo mundo deveria ler esse livro”, aceitei a proposta e confesso que gostei bastante de Outros jeitos de usar a boca e gostaria de nunca mais esquecer certas frases que li…

Eu li: : Os 12 hábitos das pessoas altamente produtivas, do Rogério Job

Os 12 hábitos das pessoas altamente produtivas é um livro curtinho, que, como a maioria dos livros de autoajuda, apenas expõe o que está à sua frente e você não sabe utilizar os recursos da melhor maneira. Nesse livro, Rogério Job apresenta 12 dicas rápidas sobre como melhorar seus índices de produção. Objetivo e leitura…

Eu li: Codinome Cassandra, da Meg Cabot

Meg Cabot é sempre um bom ponta pé quando estou em ressaca literária, sua escrita é envolvente, rápida e divertida. Então, para tentar, mais uma vez, sair dessa inércia literária, resolvi apostar em Codinome Cassandra, o segundo volume da série Desaparecidos. Codinome Cassandra tem uma capa cheia de notas musicais para representar o acampamento Wawasee…

Eu li: A cidade do Sol, de Khaled Hosseini

Como proposto aqui, li A cidade do Sol em maio. Ao ver que esse livro completaria 10 anos de lançamento agora em maio de 2017, corri para tirá-lo da estante e não me arrependi nem um segundo! A cidade do Sol é traz a história de duas mulheres que tiveram seus caminhos cruzados por causa…

Eu li: As boas mulheres da China

As boas mulheres da china é o resultado de alguns anos do programa de rádio da Xiran, o “Brisas da noite”, que levava ao seu público histórias e discussões sobre a condição feminina na sociedade. O livro é dividido no relato de alguns casos e como eles influenciaram na vida da Xiran, como aquilo a…

Eu li: Marina, do Carlos Ruiz Zafón

Sem uma sinopse bem definida, composta por um parágrafo do prólogo apenas, e um comentário inicial, escrito pelo autor, informando que este é o seu livro preferido, embora A sombra do vento tenha feito bem mais sucesso do que ele, “Marina foi o quarto romance que publiquei. Foi lançado originalmente na Espanha em 1999 e…

Assisti: Lygia, uma escritora brasileira

Ontem, dia 21 de abril, a TV Cultura apresentou um documentário inédito sobre a Lygia Fagundes Telles, claro que eu não poderia ter deixado de assistir. Lygia, uma escritora brasileira teve uma hora de duração e foi composto por trechos de entrevistas com a autora, relatos de familiares, críticos e amigos da Lygia. A produção fez…

Eu li: O oceano no fim do caminho, de Neil Gaiman

GAIMAN, Neil. O oceano no fim do caminho. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2013. Tradução de: Renata Pettengill Em O oceano no fim do caminho temos a história de um homem que volta à sua casa de infância após um funeral, lá ele recorda de certos acontecimentos de quando tinha 7 anos de idade. A crise…