Sobre o conto | O príncipe feliz, do Oscar Wilde

O príncipe feliz é o primeiro conto do livro Contos completos, uma edição bilíngue organizada pela Editora Landmark. O príncipe feliz hoje é apenas uma estátua coberta com folhas de ouro e que possui três pedras preciosas, duas em seus olhos e uma na bainha de sua espada. Antigamente ele recebera o título de feliz…

História de quem foge e de quem fica, da Elena Ferrante

Olá, leitores! Finalmente eu li o terceiro livro da série Napolitana, o História de quem foge e de quem fica, da enigmática Elena Ferrante. Nesse livro Lila e Lenu vivem o início da vida adulta. Lila colhe os amargos frutos de suas escolhas impulsivas em Ishia e Lenu galga alguns passos adiante após sua formação…

Grito de guerra da mãe tigre, da Amy Chua

CHUA, Amy. Grito de guerra da mãe tigre. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2011. Tradução: Adalgisa Campos da Silva Título original: Battle hymn of the tiger mother ISBN: 978-85-8057-046-5 SKOOB | GOOD READERS | AMAZON Olá, leitores! Hoje vou comentar com vocês sobre o livro Grito de guerra da mãe tigre, da Amy Chua, que foi…

O Sol é para todos, da Harper Lee

LEE, HARPER. O Sol é para todos. 10° ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2015. Tradução de Beatriz Horta Título original: To kill a Mockinbird ISBN 978-85-03-00949-2 Skoob | Good Readers | Amazon Olá, leitores! Eu li O Sol é para todos, da Harper Lee, e só tenho um sentimento: Que livro é esse, minha…

Mudança, do Mo Yan

Mo Yan recebeu o nobel de Literatura no ano de 2012, não conheço outras publicações do Mo, mas creio que seja bastante injusto conceber uma opinião sobre sua escrita com base em um pequeno livro de memórias. O livro em si justifica o seu título, o escritor traça uma linha entre a sua vida pessoal…

Homens imprudentemente poéticos, do Valter Hugo Mãe

Olá, leitores! Então eu li o Homens imprudentemente poéticos, do escritor português Valter Hugo Mãe (VHM). Confesso que nessa obra pude notar as nuanças singulares de VHM e sua forte influência estilística advinda de Saramago, mas não achei lá essas coisas. É certo que o autor é aclamado por outros dois títulos, O filho de…

O diário da princesa (#01), da Meg Cabot

Olá, leitores! Então voltei à Meg Cabot depois de não ter gostado do segundo volume da série Desaparecidos. Fiquei decepcionado quando li o Codinome Cassandra, ainda mais depois de ter vibrado tanto na série A Mediadora. Fiz bem, O diário da princesa me mostrou que a Meg pode ter dado apenas um pequeno descuido em…

A mulher desiludida, da Simone de Beauvoir

O livro A mulher desiludida, da Simone de Beauvoir, publicado no Brasil pela Editora Nova Fronteira é composto por três contos A idade da desilusão, Monólogo e A mulher desiludida. Simone é conhecida por seu discurso forte e cheio de personalidade, principalmente sobre a condição humana, como a velhice e o ser mulher, por exemplo….

História do novo sobrenome, da Elena Ferrante

FERRANTE, Elena. História do novo sobrenome. São Paulo: Biblioteca Azul, 2016. Tradução de Maurício Santana Dias Então eu concluí a leitura dessa série viciante. Sempre gostei de narrativas realistas, que não se perdem muito em floreios e dedica-se ao cotidiano friamente, a série Napolitana tem sido um prato cheio pra mim principalmente com essa forma…

Eu li: Memórias póstumas de Brás Cubas

ASSIS, Machado de. Memórias póstumas de Brás Cubas. São Paulo: Abril, 2010. Muito ouvia falar de Machado de Assis, mas não entendia bem como ele conseguia arrancar tantos elogios. Não sei se a inocência das primeiras leituras difíceis me impusessem certo caminhar trôpego aos Clássicos, mas me redimi. Depois da quinta tentativa de ler Memórias…

Eu li: Um, dois e já, da Inés Bortagaray

Por um impulso ou algo do tipo comprei esse livro a um preço tão irrisório que já imaginava se tratar de uma espécie de novela, talvez até de um conto. Tudo bem, estava aberta à proposta. Logo que tive a oportunidade de tê-lo em mão, pude logo de cara me deliciar com os caprichos da…

Eu li: Outros jeitos de usar a boca, da Rupi Kaur

Olá, leitores! Uma amiga da faculdade me emprestou esse livro porque eu TINHA que lê-lo, segundo o seu julgamento que estendeu-se ao “na verdade, todo mundo deveria ler esse livro”, aceitei a proposta e confesso que gostei bastante de Outros jeitos de usar a boca e gostaria de nunca mais esquecer certas frases que li…