A paciente silenciosa | Alex Michaelides | Editora Record

Esse livro traz como protagonista a história de Alicia, uma mulher que foi encontrada ao lado do corpo do marido, Gabriel, que foi assassinado com cinco tiros no rosto, ela então é internada em uma clínica psiquiátrica porque desde então ela se recusa a falar, daí o título do livro.

Quem narra os acontecimentos é Theo, um psicoterapeuta que se interessa por esse caso e entra no Grove para trata-la, principalmente por conta dessa curiosa característica, o silêncio. Intercalado com a sua narrativa também lemos o diário de Alicia, que foi escrito até o dia da morte do marido.

Theo rompe os limites de sua profissão e abre uma espécie de investigação para conhecer o passado de Alicia, visita os parentes e as pessoas próximas dela, já que ela não falava durante as sessões de terapia. Além dessa espécie de CSI, também acompanhamos os problemas da vida pessoa de Theo, que é carregado de traumas da infância e está tentando lidar com a suspeita de traição da esposa.

Alex, o autor do livro tem ascendência Grega e Inglesa, então ele mescla muito das duas culturas para desenvolver sua obra.  Por exemplo, a questão da mudez de Alicia tem relação direta com a tragédia Grega de Eurípedes chamada Alceste, nessa história Admeto não cumpre um sacrifício prometido à Artêmis e é condenado a morrer como punição, ele, então, desesperado, recorre a Apolo, que diz que se ele encontrar alguém que morra em seu lugar, ele fará a troca. Nenhum familiar de Admeto aceita, nem mesmo seus pais, mas a sua esposa se voluntaria, em nome do amor. Alceste toma veneno e chega ao Tártaro, sua entrega comove a todos, o herói Héracles vai busca-la e a traz de volta a vida com a singular característica da mudez.

Interessante que Alceste é considerada um modelo de virtude feminina na Grécia Antiga, por se entregar à morte no lugar de seu marido em nome do amor. Ela abre mão da própria vida para que o marido não seja punido. Essa história tem muito pano na manga para discutirmos a questão feminina, mas esse será o tema de outro vídeo.

Admeto e Alceste - Brasil Escola
Figura 1 – Quadro da morte de Alceste

Voltando para a Paciente Silenciosa, o leitor pode construir a sua teoria embasada na narrativa de Theo e no diário de Alicia, as entrevistas feitas pelo psicoterapeuta se contradizem e mostram a visão de cada um sobre a paciente. Theo me incomodou bastante porque eu sentia sua presunção em ser a pessoa ideal para tratar Alicia e como ele tinha razão em suas escolhas e como a sua intuição estava certa.

Confesso que passei boa parte do livro achando ele bem ok, sem nada de extraordinário, mas depois dos 80% de leitura percebi que o autor me deu uma rasteira enorme, o desenrolar da história me surpreendeu bastante e amarrou todos os pontos da narrativa, cheguei a parar e ficar olhando pro nada vendo como tudo fazia sentido, da primeira a última frase (foi tipo aquela cena do filme em que o protagonista se toca de algo e vêm os flashes na mente, pois é, eu passei por isso dentro do ônibus).

Alex abordou muito bem os traços de personalidade de cada personagem, conversei até com uma amiga que está se formando em psicologia sobre como ele conseguiu delinear bem as características e trabalhar com elas ao longo de toda a história.

Recomendo essa leitura para quem gosta de thrillers e se interessa por esses assuntos de psicologia, distúrbios de personalidade e afins.

Publicidade

Um comentário em “A paciente silenciosa | Alex Michaelides | Editora Record

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s