O último desejo |Andrzej Sapkowski | Martins Fontes

SAPOKOWSKI, Andrzej. O último desejo. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

O Último DesejoConfesso que só me dei uma chance para essa leitura depois de assistir a adaptação homônima da Netflix. Esse seria o típico livro que passaria pelos meus olhos sem despertar o meu interesse num passeio a qualquer livraria. Em resumo, li algo destoante do que eu costumo ler, o que me rendeu uma grata surpresa.

A série The Witcher começou a ser escrita no comecinho de 1990, mas só chegou ao Brasil em 2012 depois do grande sucesso dos jogos para console e PC em 2008 e mesmo contando com seus fãs de carteirinha (não é a toa que a saga chegou ao seu oitavo livro publicado em terras tupiniquins) o BOOM só aconteceu mesmo depois da série (obrigada, Netflix), o que levou o The Witcher à vitrine das livrarias depois de quase dez anos de ter chegado por aqui.

Antes de tudo gostaria de fazer o inevitável, comparar o livro com a série. Não colocarei aqui mérito de melhor ou pior, mas levarei em consideração os acontecimentos. Claro que ambos são diferentes, a série não foi totalmente fiel ao livro e trouxe acontecimentos de que estão além do primeiro livro. A brincadeira com a linha do tempo vista na série é algo inspirado no próprio livro, que tem duas linhas temporais intercaladas, mas que ganhou proporções maiores ao acompanhar a jovem Cirilla. Há contos no livro que não estão na série, bem como alguns detalhes dos outros são diferentes, mas nada que comprometa a qualidade de ambos.

O último desejo, título inspirado no último e mais longo conto do primeiro volume de The Witcher, nos apresenta no bruxo Geralt e suas peripécias como caçador de monstros e criaturas sobrenaturais. A sua raça (bruxo) é treinada desde muito cedo a controlar o próprio corpo, a conjurar magia e a batalhar de maneira ímpar, à Geralt esse treinamento em nível avançado resultou em seus chamativos cabelos brancos.

Para além de toda a ação das lutas com silvano, quiquimora e estringe, podemos nos deleitar com o típico cenário que oscila entre o medieval e o mágico, com rainha, monstros, elfos e feiticeiros. Um prato cheio para quem curte fantasia.

Achei muito legal a releitura dos contos de fadas que conhecemos, que passaram de histórias românticas para assustadores contos envolvendo ambição e monstros.

Mesmo lendo um gênero que não está rotineiramente entre minhas leituras, gostei MUITO de acompanhar esses contos e de conhecer mais o Lobo Branco, bem como a poderosa Yennefer. Confesso que já perto do final fiquei um pouco cansada da história, não sei se por estar lendo algo que eu assisti há pouco tempo ou se os contos se mostraram repetitivos (contrato e combate). Pretendo ler o segundo volume, mas não sei se conseguirei chegar até o final da saga, rs.

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s