Feminismo para os 99 %|Boitempo

ARRUZZA, Cinzia; BHATTACHARYA, Tithi; FRASER, Nancy. O feminismo para os 99 %: um manifesto. 1° ed. São Paulo: Boitempo, 2019.

818.jpgO Feminismo para os 99% foi uma das melhores leituras que fiz em 2019, esse livro foi publicado mundialmente em março em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. Foi escrito por Cinzia Arruzza, Tithi Bhattacharya e Nancy Fraser, e chegou ao Brasil pela Boitempo, sob tradução da Heci Regina Candiani, numa edição linda, toda colorida e decorada.

Abertamente inspirado no Manifesto do Partido Comunista, de Karl Marx, o Feminismo para os 99% herdou a característica de manifesto, as capitulações em formato de Teses, a crítica a selvageria do capitalismo e as propostas para solucionar esses problemas, mas aqui a solução é o Feminismo para os 99%.

É sabido que estamos vivendo a 4° fase do feminismo, na era globalizada e antenada em redes sociais e o Feminismo para os 99% é a proposta de um feminismo mais abrangente, que não lute apenas um uma segmentação de pessoas. Vou explicar melhor, esse manifesto demonstra as diversas áreas em que as feministas podem lutar para conquistar um mundo melhor para todos, seja na luta de gênero, de classes ou de raça, pelo bem do ecossistema ou pelo fim da crise humanitária que tanto assola os refugiados. Você já parou para pensar na condição da mulher refugiada ou da mulher escravizada por grandes corporações?

O Feminismo é o movimento de luta mais longo da história e sua adaptação é necessária para auxiliar cada vez mais os que precisam de voz. O livro começa cerceando o Feminismo Liberal e passa por temas como o direito ao próprio corpo (sim, a questão do aborto), o trabalho gratuito de cuidados com o lar incutido como tarefa feminina e daí desponta para temas mais globais, como: crises sociais, crises ambientais….  Tudo converge para o grande responsável: o capitalismo.

Você pode estar pensando agora, “vixe, livro de comunista”, te respondo com um “sim e não, talvez”. O Feminismo para os 99% não levanta a bandeira do comunismo, nem do socialismo, ele apenas demonstra os males sociais causados pelo capitalismo que vão além da, já tão batida, exploração de mão de obra. Se o Feminismo conseguir frear a ganancia do capitalismo para que a vida de todos sejam boa e não apenas a de 1% da população, muito bem.

Por sua característica de manifesto, assim como o de Marx, as autoras trazem ideias e sugestões para melhorar o convívio nesse sistema tão predatório. O tom utópico é tênue, embora o leitor possa sentir que tudo isso é sim possível de resolver com o Feminismo.

A conscientização é o primeiro passo, acho que a divulgação desse livro é essencial para quem se interessa por um mundo melhor para TODOS.

Anúncios

3 comentários em “Feminismo para os 99 %|Boitempo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s